INOVA é a melhor empresa portuguesa em serviços prestados ao consumidor na gestão de resíduos

 

Prémio da ERSAR distingue empresa municipal de Cantanhede

A INOVA acaba de receber o Prémio Excelência dos Serviços Prestados ao Consumidor na Gestão de Resíduos Urbanos atribuído pela ERSAR - Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos, distinguindo-se assim como a entidade gestora com melhor desempenho em Portugal a esse nível. O respetivo galardão foi entregue a uma equipa liderada pelo presidente do Conselho de Administração, Idalécio Oliveira, no encerramento do 13º Fórum Nacional de Resíduos, que decorreu no Museu do Oriente, em Lisboa, no dia 11 de abril.

A empresa municipal de Cantanhede, recorde-se, fora já distinguida no final do ano passado com o Prémio Excelência em Saneamento de Águas Residuais Urbanas ao Consumidor, por ter sido considerada a melhor das três únicas operadoras do país que em 2017 cumpriram os requisitos necessários para receberem o Selo de Qualidade do Serviço de Saneamento de Águas Residuais Urbanas.

Ao conquistar o Prémio Excelência dos Serviços Prestados ao Consumidor na Gestão de Resíduos Urbanos, também atribuído com base em indicadores de 2017, a INOVA foi a melhor classificada entre as oito entidades galardoadas com o Selo de Qualidade da Gestão de Resíduos Urbanos ao Consumidor atribuído pela ERSAR.

O presidente do Conselho de Administração considera que “o prémio confirma o empenhamento da equipa que diariamente procura os melhores resultados na prestação dum serviço que tem grandes implicações na qualidade de vida das pessoas, na valorização dos espaços urbanos e, de uma forma geral, na proteção do meio ambiente no Município de Cantanhede. É uma distinção que honra os colaboradores da INOVA, por terem conseguido um patamar de excelência, mas que queremos partilhar com todos os que nos apoiam no dia-a-dia quando separam e colocam os resíduos corretamente nos contentores, permitindo dessa forma uma gestão otimizada dos recursos e uma consequente otimização dos custos do serviço”, sublinha.

Para Idalécio Oliveira, “o reconhecimento da INOVA-EM como a entidade que, a nível nacional, presta o melhor serviço de recolha de resíduos é mais um incentivo no sentido de todos contribuirmos para a obtenção de padrões ainda mais elevados, produzindo menos resíduos, separando cada vez mais os resíduos valorizáveis e usando cada vez melhor os contentores públicos”.

Segundo a entidade reguladora, as entidades distinguidas evidenciam-se por assegurar o cumprimento de um conjunto de critérios previstos no respetivo regulamento. Dos 12 parâmetros de avaliação a que foi sujeita, a INOVA-EM situou-se no melhor nível de classificação em oito, sendo de destacar o reconhecimento da eficiência e eficácia da empresa em aspetos como Acessibilidade Física do Serviço, Resposta a Reclamações e Sugestões, Acessibilidade Económica do Serviço, Reciclagem de Resíduos de Recolha Seletiva, entre outros.

A iniciativa “visa identificar, distinguir e divulgar casos portugueses de referência relativos à prestação do serviço de abastecimento público de água, saneamento de águas residuais urbanas e gestão de resíduos urbanos, avaliada nos termos dos vários ciclos de regulação da ERSAR”.

Promovidos pela ERSAR, em parceria com o jornal Água&Ambiente, “os prémios e selos de qualidade pretendem evidenciar a existência de um rigoroso sistema de avaliação dos serviços prestados aos consumidores e entre entidades, que passam a conhecer os prestadores do melhor serviço, bem como sensibilizar as entidades gestoras para as questões da qualidade nas suas operações”. O objetivo é “identificar, distinguir e divulgar casos portugueses de referência relativos à prestação dos serviços de abastecimento público de água, saneamento de águas residuais urbanas e gestão de resíduos urbanos e assim contribuir para a melhoria dos sectores”.

Além da ERSAR, fazem também parte do júri várias entidades representativas do setor, designadamente a Associação Portuguesa de Distribuição e Drenagem de Águas (APDA), a Associação Portuguesa de Engenharia Sanitária e Ambiental (APESB), a Associação Portuguesa dos Recursos Hídricos (APRH), a ESGRA - Associação para a Gestão de Resíduos, a APEMETA - Associação Portuguesa de Empresas de Tecnologias Ambientais e a DECO - Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor.

 

About the Author